Em visita às instalações da Yoki nesta quarta-feira (24), em São Bernardo, o prefeito Luiz Marinho recebeu do diretor de Relações Externas, Luiz Carlos Lozio, a garantia de que a empresa não encerrará suas atividades na cidade. A matriz está situada no Bairro Demarchi e emprega 760 funcionários, distribuídos na planta piloto, onde são desenvolvidos novos produtos, escritório e área comercial.

“O que fizemos foi transferir para outra unidade a produção de farofa, salgados e sobremesas. Não é verdade o que andou saindo na mídia, que fechamos a unidade de São Bernardo. A matriz permanecerá aqui. É aqui que recolhemos os impostos federais”, disse Lozio.

Luiz Marinho também lamentou os boatos de que a empresa estaria encerrando suas atividades em São Bernardo. “É uma injustiça com a empresa, que emprega dezenas de trabalhadores. Mas isso é coisa de gente que trabalha contra a cidade. Andam inventando por aí que outras empresas também deixaram o município.”

A Yoki está em São Bernardo desde 1960 e emprega, de acordo com Luiz Carlos Lozio, 5.300 pessoas em suas sete unidades; São Bernardo, Nova Prata (RS), Paranavaí e Cambará (PA), Pouso Alegre (MG), Campo Novo dos Parecis (MT) e Jaboatão  (PE).

Em 2012 a Yoki foi adquirida pela General Mills, empresa americana com sede em Minneapolis e que produz alimentos nas áreas de congelados, cereais, iogurtes, massas, sopas e sorvetes. A Yoki, por sua vez, produz, entre outros alimentos, farofa, bebida de soja, bolos, molhos e condimentos, pipoca, fermento em pó, salgadinhos e refrescos.