Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, São Bernardo lança o projeto de cuidado especial com as gestantes, que pretende combater o mosquito da dengue e prevenir a microcefalia, ­- doença transmitida por meio do aedes aegypti, que também propaga zika, chikungunya e febre amarela. Contando com cerca de 3000 gestantes no município, a Prefeitura vai trabalhar na identificação das futuras mães, para que agentes comunitários realizem vistorias frequentes em um raio de 200, ou até 500m da casa delas. A finalidade é acabar com possíveis focos de reprodução do mosquito.

O evento ocorreu no HMU (Hospital Municipal Universitário), no Rudge Ramos, e contou com a presença do Prefeito Orlando Morando (PSDB), o secretário de Saúde, Geraldo Reple e outras autoridades. De acordo com o secretário, a ideia de prevenção da zika em gestantes é algo inédito no Brasil. “O programa é desafiador e inovador. A ideia que possamos não ter casos de zika na cidade é o que nos move nesse desafio”, afirma.

Vale lembrar que o verão tem o clima ideal para a proliferação do aedes aegypt, com chuvas e altas temperaturas. A população pode ajudar na campanha, eliminando os criadouros de mosquitos, e as gestantes devem usar repelentes e roupas de manga comprida.