Em meio à crise econômica instalada no País, a cidade de São Bernardo voltou a registrar importantes números na geração de novos postos de trabalho. Em linha com uma política de estreitamento e diálogo constante com o setor produtivo e com o empresariado, desde janeiro, o município registrou, nesta terça-feira (23), a abertura de 500 novas vagas de emprego na Scania, montadora instalada na cidade desde 1962.

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, comemorou o resultado e garantiu que a administração vai manter política de aproximação com todo o setor produtivo, que busca promover o desenvolvimento econômico sustentável e fortalecimento, com programas que visem à geração de emprego e renda. Lembrou, especificamente com a Scania, que o estreitamento ocorreu antes do início da atual gestão na cidade. “Após a eleição de outubro, estive com em uma reunião muito positiva com o presidente da Scania na América Latina, Per Olov Svedlund. Na ocasião, a montadora se mostrou bem disposta a buscar caminhos para fortalecer a planta industrial em São Bernardo”, comentou Morando.

Vice-presidente de Logística da Scania Latin America, Marcelo Gallão detalhou os pontos que fizeram a empresa expandir novas vagas de trabalho. “Como temos um produto global e fábricas padronizadas em todo o mundo, foi possível direcionar nosso volume para atender a demanda de outros países. O aumento de pedidos na Europa também colaborou para que trouxéssemos novos clientes externos para a produção de São Bernardo do Campo e, agora, esse cenário permitiu a contratação de colaboradores, aproximadamente 500”, observou.

Ao longo dos anos, a fábrica de São Bernardo direcionava 30% de sua cadeia produtiva ao setor da exportação. “Essa proporção foi invertida. Esse direcionamento externo também nos coloca desafios. Pela primeira vez, por exemplo, vamos exportar cabinas para a nossa fábrica na Holanda, onde o caminhão será montado”, acrescentou o executivo da montadora, destacando que as contratações serão, na sua maior parte, para o trabalho na fábrica e estão ligadas diretamente ao volume nos mercados externos. “Esperamos ter os novos colaboradores até o final de maio e para atender a demanda vamos também aumentar os turnos de produção”, disse.